Léo Canhoto e Robertinho

By Feirão do Vinil,

  Filed under: Feirão do Vinil, Sertanejo, Western
  Comments: None

 

 

Léo Canhoto e Robertinho

 

Também conhecidos como “Os Hippies do Mundo Sertanejo”, a dupla Léo Canhoto e Robertinho foi formada em Goiânia no ano de 1968. Fizeram muito sucesso nas décadas que se seguiram com canções inesquecíveis como “Apartamento 37”, “O Último Julgamento”, “Meu Velho Pai”, “A Gaivota” e “Meu Palco Caiu”, entre outras. Mas foi com um formato totalmente original de distinguível dentro do segmento da musica sertaneja brasileira que se tornaram uma história à parte.

Inspirados por filmes de Faoeste e Western Spaguetti ou Bang-bang à Italiana, durante a década de 70 a dupla gravou uma séria de faixas que, mais do que canções, funcionavam também como roteiro de tramas violentas protagonizadas por personagens como Roque Bravo, Xerife Lobo Negro, O Homem Mau (“Mau, mesmo!”), Delega Jaracoçu e outros. Era quase como uma versão sertaneja do Samba de Breque de Moreira da Silva, estreladas por seu personagem Kid Morengueira (que será tema de um outro artigo aqui, logo mais).

As canções possuíam diálogos, sonoplastias e contavam sobre facínoras do velho oeste que chegavam para tirar o sossego de cidades tranqüilas, Xerifes corajosos que os combatiam, lutas de salão, valentões em busca de briga e tudo sempre terminava com um bom tiroteio e uma certa dose de humor. Como é de lei numa boa trama de Mocinhos e Bandidos.

A dupla chegou a estrear o clássico do Western Feijoada – subgênero, dentro do universo do cinema marginal brasileiro –, “Chumbo Quente” (1977).

A discografia de Léo Canhoto e Robertinho está entre as raridades disponíveis para aquisição no Feirão do Vinil. Tudo por 5 reais a peça.

 

Seja o primeiro a comentar

Seu Perfil